Fórum Nacional debate desafios e o futuro da logística e infraestrutura portuária


Fonte: ABTTC 11.02.20
Foi lançado oficialmente nesta quinta-feira (06/02), em Brasília, o Fórum Nacional de Logística e Infraestrutura Portuária Brasil Export, programado para os dias 19 e 20 de outubro, no Hotel Royal Tulip Alvorada, na capital federal. Durante todo o ano também acontecerão mais cinco fóruns regionais. A realização é da Una Marketing de Eventos.
Na cerimônia de lançamento, o destaque foi para a importância da união de esforços da classe política e da iniciativa privada para a organização de grupos permanentes de discussões a respeito de políticas públicas para o setor. Marcelo Sampaio confirmou apoio do Ministério ao Fórum e reforçou o seu compromisso de viabilizar uma transformação digital urgente e necessária para o País.  “Desde o início do ano passado nosso esforço no Ministério tem sido o de trazer inovação e modernidade para o setor de Infraestrutura, enfim, trazer uma transformação digital para o setor que é carente nessa área. Sabemos que é preciso traçar caminhos pouco percorridos para conseguir resultados diferentes do que o setor já tem alcançado como um todo”, ele disse.
O Diretor Presidente da Una Marketing de Eventos, Fabrício Julião, explicou o conceito dos eventos: “Nosso objetivo é contribuir e aprofundar os debates a respeito dos temas escolhidos e propor soluções para os grandes desafios do setor, destacando as questões regionais . Nosso fórum se engrandece ao entender que as questões de infraestrutura e logística portuária são comuns a todo o País”.
Temas para os fóruns não vão faltar. Para 2020, o Ministério da Infraestrutura prevê 15 leilões de áreas portuárias e projeta arrecadar até R$ 1 bilhão em investimentos. Na visão do senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura, presente ao evento de lançamento, é grande o desafio de aumentar a competitividade do País no mercado internacional. “Os encontros regionais poderão proporcionar a aplicação das experiências locais no grande fórum de Brasília, um formato que contribui para a geração de empregos e de oportunidades, mas sempre respeitando o meio ambiente”.
O secretário nacional de Portos, Diogo Piloni, explicou estar empenhado no amadurecimento da discussão da desestatização da gestão portuária. “Em 2020 vamos dar continuidade a uma agenda que é de melhoria da gestão portuária. Muitas vezes a companhia docas é o principal gargalo no que diz respeito à questão dos investimentos privados”.
O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mario Povia, mostrou otimismo com o panorama atual: “As coisas estão acontecendo e os nossos problemas estão sendo mapeados e enfrentados. O Brasil é um país de oportunidades, e com as reformas que estão sendo feitas e com as que serão feitas, como a reforma tributária, ficaremos em uma posição muito interessante. Estamos com juros baixos, inflação baixa, estamos prontos para decolar, é uma pena que tenha acontecido esse evento na China. Acho que isso não vai nos atrapalhar, se tudo correr bem será um problema passageiro”, ele espera.
Na presidência do principal porto do Hemisfério Sul, Casemiro Tércio Carvalho, da Santos Port Authority, observou ser um anseio do Brasil a descentralização das administrações portuárias. “Vai ser um prazer dedicar tempo para discutir importantes assuntos  do setor portuário e oportunidades de avanços tecnológicos”.
A deputada federal Patrícia Ferraz (PL – AP) classificou a realização do Norte Export, em Macapá, como uma oportunidade de ouro para chamar atenção da necessidade de desenvolvimento, qualificação de mão de obra e maior justiça social ao estado. Ela ressaltou a proximidade geográfica do Amapá com o Canal do Panamá e elogiou a infraestrutura do Porto de Santana, mas disse que para transformar o estado em uma alternativa viável para o escoamento de cargas são imprescindíveis investimentos urgentes na rede elétrica e na pavimentação de estradas
Inovação
A organização do Brasil Export anunciou também a realização de um grande hackathon nacional com cinco seletivas regionais. A iniciativa, sob o comando de Angelino Caputo, da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra), foi elogiada por Casemiro Tércio Carvalho. “Gostei disso, pode contar comigo nesta empreitada”.
As competições de inovação abrirão as atividades dos fóruns regionais. A convocação de profissionais de tecnologia residentes em todo o território nacional tem como intuito o desenvolvimento de tecnologias que garantam maior eficiência à logística portuária brasileira.
Comitês Regionais
O comitê nacional do Brasil Export é coordenado por José Roberto Campos. Ricardo Falcão está à frente do Norte Export, o Sudeste Export é liderado por Henry Robinson e Aluísio Sobreira tem a missão de comandar o fórum do Nordeste. O Sul e o Centro-Oeste Export têm coordenação, respectivamente, de Jesualdo Silva e Cesar Meireles.
Fóruns Regionais
Calendário dos eventos: Norte Export (27 e 28 de abril, Macapá), Sudeste Export (18 e 19 de maio, São Paulo), Nordeste Export (15 e 16 de junho, Recife), Sul Export (3 e 4 de agosto, Curitiba); Centro-Oeste Export (24 e 25 de agosto, Cuiabá).
CNT
Fonasba
Cianam