Dólar opera em alta pelo 4º dia seguido e é negociado na casa de R$ 3,67


Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,94%, a R$ 3,6617, maior valor desde o dia 7 de abril de 2016.

Por G1

O dólar abriu em alta nesta quarta-feira (16), no quarto dia seguido de valorização, após ter atingido na véspera o maior valor em mais de 2 anos.

Às 10h50, a moeda dos EUA subia 0,37%, a R$ 3,6753 na venda. Já o dólar turismo era negociado a R$ 3,84.

Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,94%, a R$ 3,6617, maior valor desde o dia 7 de abril de 2016, quando a moeda fechou a R$ 3,6918. Na máxima do dia, chegou a R$ 3,6932. Já o dólar turismo foi negociado a R$ 3,82 e chegou a R$ 4 nas casas de câmbio.

Os investidores seguiam de olho no cenário externo, onde havia temores de mais altas de juros que o esperado nos Estados Unidos neste ano, influenciando no fluxo global de recursos.

O rendimento do Treasury (títulos do Tesouro dos Estados Unidos) de 10 anos cedia nesta sessão, mas ainda acima do nível de 3%, o que ajudava a pressionar a moeda norte-americana, destaca a Reuters.

Cenário local

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central deve promover, nesta quarta, um novo corte no juro básico da economia, a Selic, de 6,5% ao ano para 6,25% ao ano, de acordo com aposta que é quase consenso entre os analistas do mercado financeiro. A previsão dos economistas no novo corte ocorre apesar da disparada do dólar nas últimas semanas, que pode pressionar a inflação no Brasil.

O Banco Central realiza nesta quarta-feira leilão de até 4.225 contratos de swap cambial tradicional — equivalente à venda futura de dólares – para rolagem do vencimento de junho. Também ofertará até 5 mil novos swaps.

Alta de 10% no acumulado no ano

No ano, o dólar acumula até o fechamento do pregão da véspera alta de 10,51%. A disparada do dólar no Brasil acontece diante da incerteza eleitoral e do temor de que os juros nos Estados Unidos subam mais que o esperado neste ano.

Taxas de juros elevadas têm potencial para atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados em outras praças financeiras, como a brasileira.

https://g1.globo.com/economia/noticia/cotacao-do-dolar-em-16052018.ghtml

“DIVULGAÇÃO DE CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO, SEM FINALIDADE ECONÔMICA OU COMERCIAL”.

CNT
Fonasba
Cianam